• (11) 3209-4419 | (11) 3341-1510
  • atendimento@colegionovageracao.net

INFORMATIVO – VIOLÊNCIA DA RASTEIRA

INFORMATIVO – VIOLÊNCIA DA RASTEIRA

Em virtude dos casos ocorridos em escolas sobre a violência da rasteira, nossos alunos foram reunidos e receberam a orientação de que o Colégio Nova Geração repudia todo e qualquer ato de agressão, inclusive esse tipo de atitude infringe o Regimento Interno da Instituição, de acordo com o Artigo 59 do Regimento Escolar é vedado ao aluno:

IV – perturbar a ordem ou os trabalhos escolares;

XII – evitar reiteradas expressões que possam ser caracterizadas como bullying.

Foi lembrado que o aluno que desrespeitar o Regimento Interno será penalizado de acordo.

Segue abaixo Informativo elaborado pela OPEE Educação em que o Professor Leo Fraiman explica a diferença entre brincadeira e violência, esse material foi repassado aos alunos.

De tempos em tempos aparece uma nova situação que é chamada de brincadeira, mas que na verdade não é.

Brincadeira:
É boa para todo mundo
É boa hoje e não atrapalha depois
É boa para um e não machuca ninguém

Xingar, bater, falar coisas indevidas, prejudicar a reputação de alguém não é brincadeira. É violência.

Precisamos parar de passar talquinho em certas expressões e de suavizar e relativizar tudo.

Aliás, o próprio fato de se brincar filmando tudo já seria suficiente para refletirmos. Quando tudo é um espetáculo ninguém é espetacular. Como fica a cabeça de uma criança percebendo que tudo que ela faz vai ser postado nas redes sociais? Narcisismo. Individualismo. A vida fica parecendo um grande palco da minha vaidade.

Fake news é mentira. É falta de caráter.

Bullying é um ato de violência.

E esta nova situação de empurrar, passar a rasteira em alguém entra nesta mesma categoria. A pessoa pode ter traumatismo craniano, pode machucar a coluna, pode se sentir humilhada na frente do grupo e sim, ela pode morrer.

Como não é possível blindar a vida dos filhos e nem sempre eles conseguem perceber claramente as consequências de seus atos, é importante treinar para que eles saibam dizer ‘não’.

‘Não’ ao cigarro eletrônico.
‘Não’ para aquela droga.
‘Não’ para uma situação indevida.
Obrigado, não gosto.
Não é legal.

É importante conversar sobre:

“Filho, como você se posiciona quando a alguém te oferece x…y…z?”

“Filha, você percebe o que pode acontecer quando x…y…z?”

“Qual é o nosso combinado, filho, em relação a…?”

“X…y…z… está dentro dos valores que nossa família pratica?”

É preciso ensinar a dizer ‘não’ e isso começa dentro da sua casa.

Quem ama cuida. Quem ama educa.

Filhos não se criam sozinhos e o futuro não conserta tudo. Até porque, às vezes alguém fica sem futuro.

Fonte: OPEE Educação

WEBMASTER

COLÉGIO NOVA GERAÇÃO WHATSAPP
Enviar via WhatsApp